Pesquisar este blog

MPB - Google Notícias

Quem Somos?


 A Rádio Campinarte na verdade é um blog com o objetivo de divulgar, promover e na medida do possível gerar renda para os artistas (músicos) em particular do Terceiro Distrito de Duque de Caxias no Rio de Janeiro.
Um blog com cara de rádio, notícias do mundo do rádio, cantores do rádio.Um blog que tem como uma de suas principais bandeiras os novos talentos sem esquecer dos grandes nomes da música popular brasileira de todos os tempos; sem esquecer os pioneiros, os baluartes, os verdadeiros ícones da era de ouro do rádio. Fazemos isso para que esses novos talentos não percam de vista nossas referências musicais que até hoje são veneradas mundo a fora - uma forma que encontramos de dizer um MUITO OBRIGADO àqueles que nos proporcionaram (e continuam proporcionando) com suas vozes, suas músicas, momentos de paz e alegria. Uma maneira de agradecer a todos que ajudaram a compor as trilhas sonoras de milhões e milhões de pessoas.
Este blog irá gradativamente estreitar os seus laços com as Rádios Comunitárias que desenvolvem um papel importantíssimo em nossos bairros.
A Rádio Campinarte tem (fundamentalmente) um compromisso com a qualidade e o bom gosto / e qualidade e bom gosto nos vamos pinçar nos nossos bairros, o que nós queremos mesmo é fazer jus ao nome: RÁDIO CAMPINARTE - O SOM DAS COMUNIDADES.


CLIQUE NAS IMAGENS E OUÇA OS NOSSOS ESPECIAIS

  
   

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Campinarte Memória / Carlos Imperial


Carlos Eduardo da Corte Imperial
Cachoeiro de Itapemirim ES 1935 - Rio de Janeiro RJ 1992

Compositor, apresentador de televisão, produtor musical, ator, cineasta

É um dos principais agitadores culturais do Rio de Janeiro e responsável pela promoção de vários músicos da fase inicial do rock nacional, como os cantores Ed Wilson, Eduardo Araújo, Roberto e Erasmo Carlos, e os grupos The Fellows e Renato e seus Blue Caps. Criou o Clube do Rock, em Copacabana, local em que reunia jovens para dançar e ouvir sua banda, Os Terríveis, em rock sessions, e que, em 1956, é o nome de um programa apresentado pelo próprio Imperial, na TV Continental, do Rio de Janeiro, com musicais de rock. Na mesma emissora, Os Brotos Comandam foi outro de seus programas dedicados à juventude, que também era apresentado na Rádio Guanabara. Com sua banda, participou do filme De Vento em Poupa, de 1957, dirigido por Carlos Manga, e Alegria de Viver, de 1958, de Watson Macedo, além de atuar e fazer a coreografia dos números de rock de outros filmes da mesma época. Como compositor, era disputado pelos músicos da Jovem Guarda, e teve destaque com as composições O Bom, gravada por Eduardo Araújo; Vem Quente que Eu Estou Fervendo, em parceria com Araújo, mas conhecida na versão de Erasmo Carlos; A Praça, com a primeira gravação de Ronnie Von, entre outras. Além desses intérpretes, Roberto Carlos, Wanderléa, Wilson Simonal e Renato e seus Blue Caps gravaram suas canções. Em 1963, apresenta Brotos no 13, na TV Rio, programa que, no ano seguinte, passou a ser apresentado em São Paulo, na TV Record. Escrevia uma coluna no periódico semanal Revista do Rádio, onde apresentava a parada de sucessos dos Estados Unidos e da Europa, além de promover artistas brasileiros. Em meados da década de 1960, estreia nas noites de domingo da TV Tupi o programa o Festival dos Brotos. A partir da década de 1970, dedica-se à direção e produção cinematográfica, com destaque para as comédias eróticas. Nos anos 1980, incursiona na política, sendo um dos vereadores mais votado em 1982, e, posteriormente, candidato a prefeito do Rio de Janeiro. (Itaú Cultural).

Bibliografia
FRÓES, Marcelo. Jovem Guarda: em ritmo de aventura. Prefácio Erasmo Carlos. São Paulo: Editora 34, 2000.
MONTEIRO, Denílson. Dez! Nota dez! Eu sou Carlos Imperial. São Paulo, Matrix, 2008.

Seguidores

Ouça grátis as 100 maiores músicas do Jazz

Ouça grátis as 100 maiores músicas do Jazz
Clique na imagem

22 de Novembro é dia de Santa Cecília...

Padroeira dos músicos, por isso hoje também é comemorado o dia do músico. O músico pode ser arranjador, intérprete, regente e compositor. Há quem diga que os músicos devem ter talento nato para isso, mas existem cursos superiores na área e pessoas que estudam música a vida toda.
O músico pode trabalhar com música popular ou erudita, em atividades culturais e recreativas, em pesquisa e desenvolvimento, na edição, impressão e reprodução de gravações. A grande maioria dos profissionais trabalha por contra própria, mas existem os que trabalham no ensino e os que são vinculados a corpos musicais estaduais ou municipais.
A santa dos músicos
Santa Cecília viveu em Roma, no século III, e participava diariamente da missa celebrada pelo papa Urbano, nas catacumbas da via Ápia. Ela decidiu viver casta, mas seu pai obrigou-a a casar com Valeriano. Ela contou ao seu marido sua condição de virgem consagrada a Deus e conseguiu convence-lo. Segundo a tradição, Cecília teria cantado para ele a beleza da castidade e ele acabou decidindo respeitar o voto da esposa. Além disso, Valeriano converteu-se ao catolicismo.

Mito grego
Na época dos gregos, dizia-se que depois da morte dos Titãs, filhos de Urano, os deuses do Olimpo pediram que Zeus criasse divindades capazes de cantar as vitórias dos deuses do Olimpo. Então, Zeus se deitou com Mnemosina, a deusa da memória, durante nove noites consecutivas. Nasceram dessas noites as nove Musas. Dessas nove, a musa da música era Euterpe, que fazia parte do cortejo de Apolo, deus da Música.
Fonte: UFGNet

Rádio MEC AM

CONTOS NO RÁDIO