Homenageado do mês de Dezembro / Luiz Gonzaga/ Cantor. Compositor. Sanfoneiro. Conhecido como o Rei do Baião. Sua mãe Ana Batista, conhecida como Santana, era descendente, embora não totalmente reconhecida, dos Alencar, fundadores da cidade de Exu. Seu pai, Januário, era lavrador e reconhecido sanfoneiro na região...

Campinarte Dicas e Fatos / O nosso jornal falado

MPB - Google Notícias

Quem Somos?


 A Rádio Campinarte na verdade é um blog com o objetivo de divulgar, promover e na medida do possível gerar renda para os artistas (músicos) em particular do Terceiro Distrito de Duque de Caxias no Rio de Janeiro.
Um blog com cara de rádio, notícias do mundo do rádio, cantores do rádio.Um blog que tem como uma de suas principais bandeiras os novos talentos sem esquecer dos grandes nomes da música popular brasileira de todos os tempos; sem esquecer os pioneiros, os baluartes, os verdadeiros ícones da era de ouro do rádio. Fazemos isso para que esses novos talentos não percam de vista nossas referências musicais que até hoje são veneradas mundo a fora - uma forma que encontramos de dizer um MUITO OBRIGADO àqueles que nos proporcionaram (e continuam proporcionando) com suas vozes, suas músicas, momentos de paz e alegria. Uma maneira de agradecer a todos que ajudaram a compor as trilhas sonoras de milhões e milhões de pessoas.
Este blog irá gradativamente estreitar os seus laços com as Rádios Comunitárias que desenvolvem um papel importantíssimo em nossos bairros.
A Rádio Campinarte tem (fundamentalmente) um compromisso com a qualidade e o bom gosto / e qualidade e bom gosto nos vamos pinçar nos nossos bairros, o que nós queremos mesmo é fazer jus ao nome: RÁDIO CAMPINARTE - O SOM DAS COMUNIDADES.


CLIQUE NAS IMAGENS E OUÇA OS NOSSOS ESPECIAIS

  
   

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Especial / Cantor do sucesso 'Talismã', Elson do Forrogode morre no Rio aos 75 anos


Em 1989, o cantor carioca Elson Cruz (20 de março de 1942 – 2 de novembro de 2017), conhecido como Elson do Forrogode, lançou um álbum chamado Alô Brasil (RGE). O país atendeu ao chamado do artista no título do disco e cantou uma das músicas do  álbum, Talismã, um dos muitos sucessos emplacados na década de 1980 pela dupla hitmaker de compositores formada por Michael Sullivan e Paulo Massadas. Talismã se tornou uma das músicas mais tocadas no Brasil naquele ano de 1989 e virou o maior sucesso da carreira de Elson, que saiu hoje de cena, na cidade do Rio de Janeiro, aos 75 anos, vítima de complicações decorrentes de diabetes e insuficiência renal. O velório (a partir das 7h) e o enterro (marcado para as 12h) vão acontecer amanhã no Cemitério do Caju, no Rio.
O nome artístico de Elson do Forrogode já anunciava a mistura sonora que o artista procurou emplacar a partir de 1987, promovendo no álbum Forrogode (1987) a fusão de forró – genérico gênero musical que designa vários ritmos nordestinos, dos quais o cantor sempre gostou – com o pagode que conquistara o Brasil a partir de 1985 e que gerou ídolos como Zeca Pagodinho. A rigor, a mistura não emplacou. Tanto que o maior sucesso de Elson, Talismã, era em essência uma canção de amor que o intérprete gravou com toque de samba.
O estouro de Talismã foi o ápice de uma carreira cujas origens remontam ao início dos anos 1970, quando Elson defendeu músicas nas duas últimas edições do Festival Internacional da Canção (FIC), exibidas pela TV Globo em 1971 e 1972. O primeiro álbum, Desafio da navalha(RCA Vik), foi lançado em 1975 com produção de Sérgio Cabral e repertório que incluiu música dos primórdios da obra de Milton Nascimento, E a gente sonhando, composta entre 1962 e 1963. O último, Me leva (Canta Agepê), foi lançado 40 anos depois, em 2015, com repertório dominado por músicas gravadas pelo cantor Agepê (1942 – 1995), então morto há dez anos.

Entre um disco e outro, Elson gravou álbuns como Imã (RGE, 1990) e Amor na palma da mão(CID, 2002), além de ter feito shows pelo Brasil e na África no rastro do estouro de Talismã, música regravada pela dupla sertaneja Leandro & Leonardo em 1991 com sucesso que jamais tirou o efeito da gravação original de Elson do Forrogode.

(Crédito da imagem: Elson do Forrogode em foto do Facebook do artista)

Elson Cruz
 20/3/1948 São Fidélis, RJ 
Cantor. Compositor. Seu nome artístico resultou da fusão do nome de dois ritmos brasileiros: o forró e o pagode.

Dados Artísticos

Iniciou a carreira artística no começo da década de 1970. Contratado pela RCA Victor gravou, em 1973, um compacto simples com as músicas "Janira", de Paulo Diniz e Roberto José, e "Viola Violar", de Milton Nascimento e Márcio Borges. Em 1974, também pela  - RCA Victor, gravou um segundo compacto simples com as músicas "Pode Acreditar", de (...)

Obras

  • Alala - com Totonho e Rafael Triger
  • Amor da Minha Vida - com Sérgio Caetano e Mauro Jovani
  • Ardente Calor - com Roberto Lopes
  • Baile de Barraca - com Arylton Chaves e Sérgio Fonseca
  • Bem Feito Pra Mim - com Sérgio Caetano
  • Brejeira Saudade - com Totonho

Discografia

  • (2013) Me leva • CD
  • (2000) Amor na palma da mão • CID • CD
  • (1998) Só vale a paixão • RGE • LP
  • (1996) Elson do Forrogode • RGE • LP
  • (1994) Coisas do peito • RGE • LP
  • (1993) Cada dia quero mais • RGE • LP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Ouça grátis as 100 maiores músicas do Jazz

Ouça grátis as 100 maiores músicas do Jazz
Clique na imagem

22 de Novembro é dia de Santa Cecília...

Padroeira dos músicos, por isso hoje também é comemorado o dia do músico. O músico pode ser arranjador, intérprete, regente e compositor. Há quem diga que os músicos devem ter talento nato para isso, mas existem cursos superiores na área e pessoas que estudam música a vida toda.
O músico pode trabalhar com música popular ou erudita, em atividades culturais e recreativas, em pesquisa e desenvolvimento, na edição, impressão e reprodução de gravações. A grande maioria dos profissionais trabalha por contra própria, mas existem os que trabalham no ensino e os que são vinculados a corpos musicais estaduais ou municipais.
A santa dos músicos
Santa Cecília viveu em Roma, no século III, e participava diariamente da missa celebrada pelo papa Urbano, nas catacumbas da via Ápia. Ela decidiu viver casta, mas seu pai obrigou-a a casar com Valeriano. Ela contou ao seu marido sua condição de virgem consagrada a Deus e conseguiu convence-lo. Segundo a tradição, Cecília teria cantado para ele a beleza da castidade e ele acabou decidindo respeitar o voto da esposa. Além disso, Valeriano converteu-se ao catolicismo.

Mito grego
Na época dos gregos, dizia-se que depois da morte dos Titãs, filhos de Urano, os deuses do Olimpo pediram que Zeus criasse divindades capazes de cantar as vitórias dos deuses do Olimpo. Então, Zeus se deitou com Mnemosina, a deusa da memória, durante nove noites consecutivas. Nasceram dessas noites as nove Musas. Dessas nove, a musa da música era Euterpe, que fazia parte do cortejo de Apolo, deus da Música.
Fonte: UFGNet

Rádio MEC AM

CONTOS NO RÁDIO