Campinarte Dicas e Fatos / O nosso jornal falado

MPB - Google Notícias

Quem Somos?



A Rádio Campinarte na verdade é um blog com o objetivo de divulgar, promover e na medida do possível gerar renda para os artistas (músicos) em particular do Terceiro Distrito de Duque de Caxias no Rio de Janeiro.
Um blog com cara de rádio, notícias do mundo do rádio, cantores do rádio. Um blog que tem como uma de suas principais bandeiras os novos talentos sem esquecer dos grandes nomes da música popular brasileira de todos os tempos; sem esquecer os pioneiros, os verdadeiros ícones da era de ouro do rádio.
Fazemos isso para que esses novos talentos não percam de vista nossas referências musicais que até hoje são veneradas mundo a fora - uma forma que encontramos de dizer um MUITO OBRIGADO àqueles que nos proporcionaram (e continuam proporcionando) com suas vozes, suas músicas, momentos de paz e alegria. Uma maneira de agradecer a todos que ajudaram a compor as trilhas sonoras de milhões e milhões de pessoas.
Este blog irá gradativamente estreitar os seus laços com as Rádios Comunitárias que desenvolvem um papel importantíssimo em nossos bairros.
A Rádio Campinarte tem (fundamentalmente) um compromisso com a qualidade e o bom gosto / e qualidade e bom gosto nós vamos pinçar nos nossos bairros.
O que nós queremos mesmo é fazer jus ao nome: Rádio Campinarte, o som das comunidades.


CLIQUE NAS IMAGENS E OUÇA OS NOSSOS ESPECIAIS





domingo, 30 de junho de 2013

Campinarte Especial / A Música Gaúcha


Barbaridade, Tchê! Esse Campinarte está pra lá de “tri-legal”...
Prepare o churrasco e um bom chimarrão e vamos ouvir o melhor da música do Rio Grande do Sul...
Sucessos de ontem de hoje e que ficarão eternamente em nossos corações...
Sinto muito, mas tenho que repetir: esse tipo de música só toca no blog Rádio Campinarte...
As demais emissoras de rádio (com raríssimas exceções) não tocam a música tradicional dos pampas... Tocam: samba, axé, pagode, sertanejo, forró... Resumindo, tocam de tudo, menos a música gaúcha...
Aperte o play e ouça...

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Campinarte ao Vivo / Chico Buarque & Maria Bethânia ao vivo



Não há nada melhor que você assistir o seu artista preferido ao vivo, não é mesmo? O cara lá no palco, a platéia vibrando, dançando, cantando junto, aplaudindo, isso sim, não tem preço, tanto para o artista como para o público. 
A idéia aqui no Campinarte ao Vivo é dar uma mostra de shows antológicos da MPB ao longo desses anos pelos palcos da vida. 
Nesse Campinarte ao vivo de hoje vamos relembrar: Chico Buarque & Maria Bethania / Ano - 1975 no Canecão, na cidade do Rio de Janeiro.

Campinarte Especial / Clemilda

Clemilda Ferreira da Silva

 Palmeiras dos Índios, AL 

Biografia

Cantora. Compositora.
Nascida em família humilde, nunca fez planos de seguir a carreira artística. Com 20 anos, foi para o Rio de Janeiro e nas horas de folga freqüentava programas de rádio, onde passou a interessar-se pela música.
[Saiba Mais]

Dados Artísticos

Em 1965, conseguiu cantar pela primeira vez na Rádio Mayrink Veiga no programa "Crepúsculo sertanejo", dirigido por Raimundo Nobre de Almeida, que apresentava profissionais e calouros. Nessa ocasião, travou conhecimento com o sanfoneiro Gerson Filho, contratado da gravadora e também alagoano como ela. Por essa época, passou a fazer shows na companhia de GersonFilho em diversos estados do Nordeste. (...)
[Saiba Mais]

Obras

  • A dança do peru (c/ Geraldo Nunes)
  • As três meninas (c/ Miraldo Aragão)
  • Bom Jesus da Lapa (c/ Ataíde Alves de Oliveira)
  • Ele entrou bem (c/ Zé da Silva)
  • Festa do sapo (c/ Duda Santos)
  • Forró cheiroso (c/ Miraldo Aragão)
[Saiba Mais]

Discografia

  • ([S/D]) Clemilda • Continental • LP
  • ([S/D]) Forró sem briga • Tropicana • LP
  • ([S/D]) Guerreiro alagoano • Musicolor • LP
  • (1987) Forró cheiroso • Chantecler • LP
  • (1982) O balanço do forró • Chantecler • LP
[Saiba Mais]
Clemilda - Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira

Campinarte ao Vivo / Doces Bárbaros


Campinarte ao Vivo relembra um dos Shows que deu o que falar ´- Os Doces Bárbaros...
Doces Bárbaros é o nome de um grupo de MPB dos anos 70 formado por Gilberto Gil, Caetano Veloso, Maria Bethânia e Gal Costa. 
O grupo surgiu para comemorar os 10 anos de carreira solo dos seus componentes, que pretendiam além de realizar shows, gravar um disco ao vivo e registrar tudo em um documentário.
Como grupo, Doces Bárbaros pode ser descrito como uma típica banda hippie dos anos 70, mas sua característica marcante é a brasilidade e o regionalismo baiano, naturalidade de todos os integrantes.
O disco de 1976 é considerado por muitos uma obra-prima da música brasileira, mas, curiosamente, na época do lançamento, foi duramente criticado.

De volta no tempo / Gastão Formenti


Gastão Formenti
* 24/6/1894 Guaratinguetá, SP
+ 28/5/1974 Rio de Janeiro, RJ


Cantor / Filho de um italiano, pintor, decorador e cantor lírico amador. Tinha um ano quando a família mudou-se para São Paulo (SP). Aos nove anos, começou a estudar pintura com o pai e com Pedro Strina. Em 1910, transferindo-se com a família para o Rio de Janeiro, passou a trabalhar com o pai em pintura, logo depois começou a cantar, inicialmente como amador. Exerceu até a morte o (...)
Em 1927, começou a carreira artística levado pelo escritor Gastão Penalva, se apresentou na Rádio Sociedade, onde cantou a canção "Ontem ao luar", de Pedro de Alcântara e Catulo da Paixão Cearense. Ainda neste ano, foi contratado pela Odeon, que há pouco inaugurara no Brasil o sistema elétrico de gravação. Seu primeiro disco incluía a canção sertaneja "Anoitecer", de motivo popular (...)

sábado, 22 de junho de 2013

Campinarte Instrumental / Eumir Deodato


Eumir Deodato de Almeida
 22/6/1943 Rio de Janeiro, RJ

Biografia

Instrumentista. Arranjador. Compositor. Produtor musical.
Começou a tocar acordeom aos 12 anos de idade. Em seguida, iniciou seus estudos de piano, orquestração, arranjo e regência.
[Saiba Mais]

Dados Artísticos

Em 1959, iniciou sua carreira profissional, apresentando-se em shows de bossa nova ao lado de Roberto Menescal e Durval Ferreira. Escreveu arranjos para os primeiros discos de Wilson Simonal e Marcos Valle.Em 1964, lançou o LP "Inútil paisagem", com músicas de Tom Jobim.
Em seguida gravou, com Os Catedráticos, os LPs "Impulso! Samba" (1964), "Tremendão" (...)
[Saiba Mais]

Obras

  • A grande caçada
  • Adeus amigo (Farewell to a friend)
  • Amani
  • Aranha céu (Skyscropers)
  • Ataque
  • Baiãozinho
[Saiba Mais]

Discografia

  • (2007) Eumir Deodato Trio – Ao vivo no Rio • Biscoito Fino • CD
  • (2000) Bossa nova • Verve (USA) • CD
  • (1990) Somewhere out there • Atlantic (USA) • CD
  • (1990) In concert-live at Felt Forum. The 2001 Concert • CBS (USA) • CD
  • (1985) Motion • WEA • LP
  • (1982) Happy hour • WEA
[Saiba Mais]

Shows

  • Eumir Deodato e Breno Pineschi. Festival Multiplicidade – Teatro Oi Casa Grande, Rio de Janeiro. (2010)
[Saiba Mais]

Bibliografia Crítica

  • ALBIN, Ricardo Cravo. Dicionário Houaiss Ilustrado Música Popular Brasileira - Criação e Supervisão Geral Ricardo Cravo Albin. Rio de Janeiro: Rio de Janeiro: Instituto Antônio Houaiss, Instituto Cultural Cravo Albin e Editora Paracatu, 2006.
  • AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio Editora, 2010.
[Saiba Mais]
Eumir Deodato - Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira

terça-feira, 18 de junho de 2013

Campinarte Memória / Celly Campello


Célia Campelo Gomes Chacon
 18/6/1942 Taubaté, SP 
 4/3/2003 Campinas, SP


Biografia

Cantora / Criada em Taubaté, cidade do interior de São Paulo, quando criança estudou piano, violão e balé. Ainda com seis anos apresentou-se na rádio local, chamada Cacique, na qual seis anos depois teria um programa próprio. Em sua cidade natal cantou em um grupo amador, o Ritmos OK. Em 1996, detectou um câncer de mama. Com a operação, (...)
[Saiba Mais]

Dados Artísticos

Foi a primeira artista brasileira a obter sucesso mercadológico cantando rock no Brasil, tornando-se uma das mais populares estrelas da música pop do fim dos anos 1950, que culminou na criação do movimento Jovem Guarda. Em 1956 mudou-se para São Paulo.Em 1958, com apenas 15 anos, lançou o seu primeiro compacto em companhia do irmão Tony Campelo, "Perdoa-me (...)
[Saiba Mais]

Discografia

  • (1962) Canário/A lenda da conchinha • Odeon • 78
  • (1961) Hey mama/Gosto de você, meu bem • Odeon • 78
  • (1960) Billy/Banho de Lua • Odeon • 78
  • (1960) Frankie/Não tenho namorado • Odeon • 78
  • (1960) Mal-me-quer/Broto legal • Odeon • 78
  • (1960) Vi mamãe beijar Papai Noel/Jingle bell rock • Odeon • 78
[Saiba Mais]

Bibliografia Crítica

  • AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.
  • MARCONDES, Marcos Antônio. (ED). Enciclopédia da Música popular brasileira: erudita, folclórica e popular. 2. ed. São Paulo: Art Editora/Publifolha, 1999.
  • MENEZES, Thiago. Celly Campello, a rainha dos anos dourados. São Paulo: João Scortecci Editora, 1996.
[Saiba Mais]
Celly Campello - Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira

segunda-feira, 10 de junho de 2013

O Campinarte e a música "sertaneja"


O blog Rádio Campinarte não poderia deixar de registrar os maiores sucessos de algumas duplas sertanejas, afinal de contas, fatos são fatos e contra fatos não há argumento.
O fato é que são campeões na vendagem de discos e os seus shows são os mais concorridos com recordes e mais recordes de público.

Ouviremos na seqüência: 
* João Mineiro e Marciano (Seu amor ainda é tudo); 
Duduca & Dalvan (Dama de vermelho); 
Milionário e José Rico (Pout Pourrit – Sonhei com você, Estrada da vida); 
* João Paulo e Daniel (Eu me amarrei); 
* Leandro e Leonardo (Não aprendi dizer adeus), 
Chitãozinho e Xororó (Fio de cabelo); 
Zezé di Camargo e Luciano (É o amor).

(Obs.: * duplas que já não existem mais) 

Uma Música de Sucesso / Green Green Grass Of Home

Ouviremos na seqüência: 
Uma música bastante conhecida e que mereceu também uma versão em português interpretada por Agnaldo Timóteo e que por aqui ficou conhecida como Os verdes campos da minha terra.
A letra (original)
The old home town looks the same,
As I step down from the train,
And there to greet me are my mamma and my poppa;
Down the road I look, and there runs Mary,
Hair of gold, lips like cherries,
It's good to touch the green, green grass of home.

CHORUS:
Yes, they'll all come to meet me,
Arms a-reachin', smilin' sweetly,
It's good to touch the green, green grass of home,

The old house is still standin,
'Though the paint is cracked and dry,
And there's that old oak tree,
That I used to play in.
Down the lane I'll walk with my sweet Mary,
Hair of gold and lips like cherries,
It's good to touch the green, green grass of home.

Then I awake and look around me,
At the four gray walls that surround me,
And I realize that I was only dreaming,
For there's a guard and a sad old padre,
Arm in arm we'll walk at daybreak,
And at last I'll touch the green green grass of home.

A letra (versão em português)
Se algum dia
A minha terra eu voltar
Quero encontrar
As mesmas coisas que deixei
Quando o trem parar na estação
Eu sentirei no coração
A alegria de chegar
De rever a terra em que nasci
E correr como em criança
Nos verdes campos do lugar
Quero encontrar
A sorrir para mim
O meu amor na estação a me esperar
Pegarei novamente a sua mão
E seguiremos com emoção
Pros verdes campos do lugar
E reviver os momentos de alegria
Com meu amor a passear
Nos verdes campos do lugar

Campinarte Especial / Legião Urbana




Componentes

Renato Russo
Dado Villa-Lobos
Renato Rocha
Marcelo Bonfá
[Saiba Mais]

Dados Artísticos

Conjunto de rock. Formado inicialmente por Renato Russo - Rio de Janeiro, 1960 - Rio de Janeiro, RJ - 11/10/1996 : vocal e violão
Eduardo Dutra Villa-Lobos, o Dado Villa-Lobos - Bruxelas, Bélgica - 1965: guitarra
Renato Rocha, o Negreti - Rio de Janeiro, 1961: baixo
Marcelo Augusto Bonfá, o Marcelo Bonfá - Itapira, SP - 1965: (...)
[Saiba Mais]

Obras

  • 1965 (Duas tribos) (Marcelo Bonfá, Dado Villa-Lobos e renato Russo)
  • A dança (Dado Villa-Lobos, Renato Russo, Marcelo Bonfá)
  • Acrilic on Canvas (Dado Villa-Lobos, Renato Russo, Renato Rocha e Marcelo Bonfá)
  • Ainda é cedo (Ico-Ouro Preto, Dado Villa-Lobos, Renato Russo e Marcelo Bonfá)
  • Andrea Doria (Dado Villa-Lobos, Renato Russo e Marcelo Bonfá)
  • Angra dos Reis (Renato Russo, Renato Rocha e Marcelo Bonfá)
[Saiba Mais]

Discografia

  • (2001) Como é que se diz eu te amo • EMI • CD
  • (1999) Legião Urbana acústico MTV • EMI • CD
  • (1998) Mais do mesmo • EMI-Odeon • CD
  • (1997) Uma outra estação • EMI-Odeon • CD
  • (1996) A tempestade • EMI-Odeon • CD
  • (1993) O descobrimento do Brasil • EMI-Odeon • LP
[Saiba Mais]

Shows

  • Noites cariocas, RJ.
  • Maracanãzinho, RJ.
  • Metropolitan, RJ.
[Saiba Mais]

sexta-feira, 7 de junho de 2013

MEMÓRIA / DOLORES DURAN



Terceira dos quatro filhos do Sargento da Marinha Armindo José da Rocha e de Josefa Silva da Rocha, Adiléia Silva da Rocha, verdadeiro nome de Dolores, nasceu no dia 7 de junho de 1930, no Rio de Janeiro. Morando nos subúrbios de Irajá e de Pilares, cantava desde os 3 anos de idade. Aos 5 já participava das tradicionais festas do Rio, como reisados desfile das pastorinhas Adiléia ia vestida de anjo: era o anjo cantor. Aos seis anos, durante uma festa de Natal promovida por uma fábrica de louças no subúrbio de Pilares, Adiléia venceu um concurso de calouros e ganhou o prêmio revelação.
Com um vasto repertório internacional, Dolores cantou nas mais famosas boates do Rio de Janeiro, conquistando vários amigos, como Sérgio Porto, Antônio Maria, Nestor de Holanda e Mister Eco, famosos cronistas da noite carioca.A estréia de Dolores, em disco, aconteceu em 1952, quando gravou dois sambas para o Carnaval de 1953: Que bom será de Alice Chaves, Salvador Miceli e Paulo Marques e Já não interessa de Domício Costa e Roberto Faissal.
Desde menina Dolores apresentava problemas de saúde, provocados por reumatismo infeccioso. Dolores Duran morreu dormindo, no dia 23 de outubro de 1959, depois de ter cantado na boate Little Club e de ter dado um "esticada", junto com amigos, no Clube da Aeronáutica e no Kilt Club. Não se sabe se sua morte foi provocada por distúrbios cardíacos ou por dose excessiva de barbitúricos.

Seguidores

Ouça grátis as 100 maiores músicas do Jazz

Ouça grátis as 100 maiores músicas do Jazz
Clique na imagem

22 de Novembro é dia de Santa Cecília...

Padroeira dos músicos, por isso hoje também é comemorado o dia do músico. O músico pode ser arranjador, intérprete, regente e compositor. Há quem diga que os músicos devem ter talento nato para isso, mas existem cursos superiores na área e pessoas que estudam música a vida toda.
O músico pode trabalhar com música popular ou erudita, em atividades culturais e recreativas, em pesquisa e desenvolvimento, na edição, impressão e reprodução de gravações. A grande maioria dos profissionais trabalha por contra própria, mas existem os que trabalham no ensino e os que são vinculados a corpos musicais estaduais ou municipais.
A santa dos músicos
Santa Cecília viveu em Roma, no século III, e participava diariamente da missa celebrada pelo papa Urbano, nas catacumbas da via Ápia. Ela decidiu viver casta, mas seu pai obrigou-a a casar com Valeriano. Ela contou ao seu marido sua condição de virgem consagrada a Deus e conseguiu convence-lo. Segundo a tradição, Cecília teria cantado para ele a beleza da castidade e ele acabou decidindo respeitar o voto da esposa. Além disso, Valeriano converteu-se ao catolicismo.

Mito grego
Na época dos gregos, dizia-se que depois da morte dos Titãs, filhos de Urano, os deuses do Olimpo pediram que Zeus criasse divindades capazes de cantar as vitórias dos deuses do Olimpo. Então, Zeus se deitou com Mnemosina, a deusa da memória, durante nove noites consecutivas. Nasceram dessas noites as nove Musas. Dessas nove, a musa da música era Euterpe, que fazia parte do cortejo de Apolo, deus da Música.
Fonte: UFGNet

Rádio MEC AM

CONTOS NO RÁDIO