Homenageado do mês de Novembro / Paulinho da Viola / Paulo César Batista de Faria - 12/11/1942 Rio de Janeiro, RJ / Compositor. Cantor. Instrumentista..

Campinarte Dicas e Fatos / O nosso jornal falado

MPB - Google Notícias

Quem Somos?


 A Rádio Campinarte na verdade é um blog com o objetivo de divulgar, promover e na medida do possível gerar renda para os artistas (músicos) em particular do Terceiro Distrito de Duque de Caxias no Rio de Janeiro.
Um blog com cara de rádio, notícias do mundo do rádio, cantores do rádio.Um blog que tem como uma de suas principais bandeiras os novos talentos sem esquecer dos grandes nomes da música popular brasileira de todos os tempos; sem esquecer os pioneiros, os baluartes, os verdadeiros ícones da era de ouro do rádio. Fazemos isso para que esses novos talentos não percam de vista nossas referências musicais que até hoje são veneradas mundo a fora - uma forma que encontramos de dizer um MUITO OBRIGADO àqueles que nos proporcionaram (e continuam proporcionando) com suas vozes, suas músicas, momentos de paz e alegria. Uma maneira de agradecer a todos que ajudaram a compor as trilhas sonoras de milhões e milhões de pessoas.
Este blog irá gradativamente estreitar os seus laços com as Rádios Comunitárias que desenvolvem um papel importantíssimo em nossos bairros.
A Rádio Campinarte tem (fundamentalmente) um compromisso com a qualidade e o bom gosto / e qualidade e bom gosto nos vamos pinçar nos nossos bairros, o que nós queremos mesmo é fazer jus ao nome: RÁDIO CAMPINARTE - O SOM DAS COMUNIDADES.


CLIQUE NAS IMAGENS E OUÇA OS NOSSOS ESPECIAIS

  
   

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

terça-feira, 31 de março de 2015

De volta no Tempo / Músicas que fizeram sucesso nos Séculos 18/19...



O Blog Rádio Campinarte apresenta sucessos do Século 18 e 19...
Isso mesmo... Pesquisando na Internet pinçamos algumas jóias raras do cancioneiro popular... 
E para ilustrar capturamos (aleatoriamente) algumas imagens do século 18/19...

 
(O blog Rádio Campinarte dá a dica - visite o site http://cifrantiga3.blogspot.com.br/)

De volta no tempo / Araci Cortes



Cantora / Filha de Carlos Espíndola, chorão da velha guarda, foi vizinha de Pixinguinha no bairro do Catumbi onde passou a infância no Rio de Janeiro. Aos 17 anos de idade, deixou a família para trabalhar em circo. Foi descoberta por Luís Peixoto, que a levou ao teatro de revista, quando cantava e dançava maxixes no Democrata Circo. O nome (...)
Mulher muito à frente de seu tempo, Aracy Cortes desde sempre desafiava preconceitos, como o de posar praticamente nua vestida apenas com o violão (1924), interpretando um dos seus maiores sucessos, a canção Gemer num violão.



Primeira grande cantora popular brasileira, foi praticamente a única a fazer sucesso na década de 1920, quando, até então, os grandes nomes eram de vozes masculinas. Projetou-se através do teatro de revista que na época reunia a nata do meio artístico. Interpretou em primeira audição composições de Ary Barroso, Benedito (...)

segunda-feira, 30 de março de 2015

Mensagens na voz e Chico Xavier





Especial / Olivinha Carvalho

Olivia Corvacho - * 30/3/1930 Rio de Janeiro, RJ

Cantora. Criada em família de artistas, o pai, Antônio de Carvalho, foi cantor de Rádio, embora de curta carreira, a mãe, D. Zulmira, foi rádio-atriz. A irmã, Idalina, chegou a iniciar a carreira de cantora, mas logo abandonou.

Começou a carreira artística aos cinco anos de idade, apresentando-se no Programa Heraldo Português, na Rádio Cajuti, no Rio de Janeiro. Em 1936, fez apresentações em São Paulo, cantando na Rádio Cosmos e no Teatro Boavista. Estreou em discos em 1940 quando, convidada pelo compositor Braguinha, gravou na Columbia duas composições (...)

Discografia

  • (1962) Saudade vai-te embora/Isto é Lisboa - Mocambo - • 78
  • (1962) Bailinho de Benavente/Lisboa - Mocambo - • 78
  • (1960) Isso é Portugal - Movieplay - • LP
  • (1958) Lar português/O fado é bom pra xuxu - Copacabana • 78
  • (1958) Recordando Portugal - Copacabana - • LP
  • (1957) Eu queria/Dinheiro de borracha - Copacabana • 78


 

Especial / Ivor Lancellotti



Ivor Lancellotti - * 30/3/1945 Rio de Janeiro, RJ
Compositor. Cantor / Iniciou sua carreira artística em 1972, participando do Festival Universitário da TV Tupi (RJ), com sua canção "Estrada", defendida por Marisa Gata Mansa.

Em 1978, realizou seu primeiro show, "Encontro de amor", ao lado de cantora, no Teatro da Galeria (RJ).

Gravou, em 1986, o LP "Cantador de rua" e, quatro anos depois, o LP "Ivor Lancellotti".
 

Obras

  • Abandono
  • Algemas
  • Amor alheio (c/ Paulo César Pinheiro)
  • Às vezes faz bem chorar
  • Bolero eterno (c/ Marco Antônio Pinheiro)
  • Casa encantada (c/ Paulo César Pinheiro)
 

domingo, 29 de março de 2015

Memória / Braguinha


Carlos Alberto Ferreira Braga
- *29/3/1907 Rio de Janeiro, RJ / +24/12/2006 Rio de Janeiro, RJ
Resultado de imagem para Braguinha
Compositor. Autor. Cantor. Roteirista. Produtor.
Primogênito de um casal de classe média, Jerônimo José Ferreira Braga Neto (diretor da Fábrica de Tecidos Confiança) e Carmen Beirão Ferreira Braga. Passou uma infância feliz. Morou nos bairros cariocas da Gávea, Botafogo, mas o principal cenário de sua infância foi (...)
Resultado de imagem para Braguinha
Um dos compositores de maior expressão na música popular brasileira. Sua musicografia completa, que inclui versões e músicas compostas para histórias infantis, passa dos 400 títulos. Essa é, sem dúvida, uma das maiores obras feitas por um compositor em nossa música popular...[Saiba Mais] 
Resultado de imagem para Braguinha

sábado, 28 de março de 2015

Especial Compositores / Adelino Moreira

Adelino Moreira de Castro, compositor, nasceu na cidade do Porto, em Portugal, no dia 28 de março de 1918. Filho de um joalheiro, emigrou com a família para o Brasil em 1919, fixando residência no bairro carioca de Campo Grande. Estudou até o segundo ano científico, que abandonou para trabalhar com o pai. Não se tornou exímio na ourivesaria, como também se contagiou pelo amor paterno pela poesia e pela música...
...Em 1951 compôs a marcha Parafuso (parceria com Zé da Zilda e Zilda do Zé), gravada pela dupla em 1953. Em 1952, foi apresentado a Nelson Gonçalves, a quem entregou sua composição Última seresta (parceria com Sebastião Santana) para ser gravada. Essa gravação, realizada na Victor em 1952, foi a primeira de uma série de outras feitas pelo cantor, que se tornaria seuprincipal intérprete.
Nos anos seguintes, Nelson lançaria os primeiros dois grandes sucessos do compositor: Meu vício é você (gravado em 1955) e A volta do boêmio (gravado em 1956). Adelino e Nelson passaram também a compor juntos, surgindo assim vários sucessos, como o bolero Fica comigo esta noite (1961) e os sambas-canções Escultura (1958) e Êxtase (1959)...

A briga com Nelson duraria até 1971, quando voltaram a trabalhar juntos. E, em meados da década de 70, além de continuar a compor, tornou-se empresário do cantor. Em 1978, Maria Bethânia grava uma nova versão do samba-canção Negue, de Adelino Moreira (parceria com Enzo de Almeida Passos), fazendo enorme sucesso.

Especial / Zizi Possi


Cantora. Compositora.
Maria Izildinha Possi /  28/3/1956 São Paulo, SP Biografia




Descendente de napolitanos. Irmã de José Possi Neto (diretor teatral). Estudou piano dos cinco aos 17 anos de idade. Em 1973, mudou-se para Salvador (BA), onde ingressou no curso de Música da Universidade Federal da Bahia, onde se formou em Composição e Regência. Nessa cidade, lecionou música para meninos de rua do Pelourinho, (...)


Em 1978, mudou-se para o Rio de Janeiro, sendo contratada por Roberto Menescal, então diretor artístico da gravadora PolyGram. Ainda nesse ano, gravou seu primeiro LP, "Flor do mal", contendo as canções "Demônio de guarda" (Ivan Lins e Vitor Martins), "Até não mais" (Kledir Ramil), "Jura secreta" (Sueli Costa e Abel Silva), "Irmão Sol - Irmã (...) [Saiba Mais]

Obras

  • Brilho louco (c/ Líber Gadelha)
  • Cá entre nós
  • Constatação
  • Melodia
  • Não dá mais (c/ Roberto Menescal, Paulo Coelho e João Augusto)
  • O grande sonho (c/ Liber Gadelha)

Discografia

  • (2001) Bossa (Zizi Possi) • Universal Music • CD
  • (2000) O Submarino verde e amarelo (Vários artistas) - participação • Sony Music • CD
  • (2000) Songbook Chico Buarque Vol. 2 (Vários artistas) - participação • Lumiar • CD
  • (2000) Songbook Chico Buarque Vol. 4 (Vários artistas) - participação • Lumiar • CD
  • (2000) Amores possíveis-Trilha sonora do filme (Vários artistas) - participação • Sony Music • CD
  • (1999) Puro prazer (Zizi Possi) • Universal • CD

Shows

  • Cantos e Contos – Teatro Nelson Rodrigues, Rio de Janeiro (2012)
  • Um minuto além. Teatro João Caetano, Rio de Janeiro.
  • Asa Morena. Teatro João Caetano, Rio de Janeiro.
  • Pra sempre e mais um dia. Teatro Carlos Gomes, Rio de Janeiro.
  • Dê um rolê. Teatro Teresa Rachel, Rio de Janeiro.
  • Perigo. Circo Voador, Rio de Janeiro.

Bibliografia Crítica

  • ALBIN, Ricardo Cravo. Dicionário Houaiss Ilustrado Música Popular Brasileira - Criação e Supervisão Geral Ricardo Cravo Albin. Rio de Janeiro: Rio de Janeiro: Instituto Antônio Houaiss, Instituto Cultural Cravo Albin e Editora Paracatu, 2006.
  • AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio Editora, 2010. [Saiba Mais]

quarta-feira, 25 de março de 2015

Campinarte Especial / Elton John

Sir Elton Hercules John, é um premiado cantor, compositor e músico britânico. Elton John já vendeu mais de 450 milhões de cópias em todo mundo. Wikipédia
Nascimento: 25 de março de 1947 
Filhos: Elijah Joseph Daniel Furnish-JohnZachary Jackson Levon Furnish-John
Cônjuge: David Furnish (desde 2005)Renate Blauel (de 1984 a 1988)
Grupo musical: Bluesology

terça-feira, 24 de março de 2015

Especial / Campinarte Nordeste

Vamos ouvir alguns ícones da música nordestina. Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, João do Vale, Marinês e sua Gente e muitos outros...
O forró animado, o xote coladinho, o xaxado, etc.
Tudo isso aqui no Campinarte Nordeste..

Campinarte de volta no tempo / Bread


Bread foi uma banda norte-americana de rock, formada em 1968, em Los Angeles, na Califórnia. O grupo foi um dos mais populares do início da década de 1970, que se notabilizou por belas composições melódicas e harmonia bem trabalhada.

Em atividade até: 1997
Vocalista: David Gates
Integrantes: David GatesJimmy GriffinRobb RoyerMike BottsLarry KnechtelMichael Botts

Gravadoras: Rhino EntertainmentElektra Records

As melhores baladas dos anos 50, 60


De volta no tempo / Classic rock and roll golden hits of the 50s ,60s and 70s


CAMPINARTE MEMÓRIA / Costinha


Lírio Mário da Costa, mais conhecido como Costinha, foi um grande humorista e ator. Nascido no Rio de Janeiro, em 24 de Março de 1923, veio de família artística, com seu pai sendo palhaço de circo.


Exerceu diversas profissões quando, aos 13 anos, seu pai abandonou a família. Costinha trabalhou como garçom, engraxate e até com o jogo do bicho, que lhe proporcionou vivência suficiente para seus personagens, sempre tão identificados com o tipo mais popular.  Em 1942, inicia como faxineiro na Rádio Tamoio, e consegue aí a chance de ser radioator em vários programas, inclusive na primeira versão radiofônica da "Escolinha do Professor Raimundo".


Fez parte do Teatro de Revista e diversas propagandas, como na Loterias do Rio de Janeiro. Também lançou discos de humor nos anos 70 e 80, com grande sucesso.
Durante muitos anos interpretou o personagem "Seu Mazarito" na versão televisiva da "Escolinha do Professor Raimundo", da TV Globo.


Teve grande atuação no cinema, participando de longas como "Anjo do Lodo", "O Libertino", "O Homem de Seis Milhões de Cruzeiros contra as Panteras" e "As Aventuras de Robinson Cruzué", na qual inclusive contracenou com Grande Otelo.
Foi casado com Irany Pereira da Costa, com quem teve sete filhos, quatro naturais e três adotados.
Costinha faleceu em 15 de Setembro de 1995, vítima de enfisema pulmonar.




COSTINHA

BIOGRAFIA DE COSTINHA, PARA O MUSEU DA TELEVISÃO BRASILEIRA

domingo, 22 de março de 2015

Especiais / Jorge Ben Jor


Jorge Duílio Lima Menezes
* 22/3/1942 Rio de Janeiro, RJ
Compositor. Cantor. Instrumentista (violonista) / Filho de Augusto Menezes, pandeirista do bloco Cometa do Bispo, cantor e compositor de músicas de carnaval, e da etíope Sílvia Saint Ben Lima. Na adolescência, integrou um regional, tocando pandeiro, e fez parte do coro da igreja do Colégio Diocesano São José, onde estudava. Aos 18 anos, (...)
niciou sua carreira artística em 1961, como pandeirista, ao lado do Copa Trio, grupo liderado pelo organista Zé Maria, que se apresentava na casa noturna Little Club, no Beco das Garrafas (RJ). Em seguida, apresentou-se no Bottle's, também no Beco das Garrafas, cantando e tocando músicas de sua autoria. Atuou, também nessa época, como cantor de rock, na boate (...)

A Chegada de Lampião no Inferno


A ARTE DA CANTORIA


LITERATURA DE CORDEL com José João dos Santos: o Azulão - MEC - DAC - CDFB


Memória / Luiz Claudio




Luiz Cláudio de Castro * 22/3/1935 Curvelo, MG / + 28/8/2013 Guaratinguetá, SP
Cantor. Compositor. Começou a tocar cavaquinho aos sete anos de idade. Estudou música com o maestro Moacir Santos durante um ano. Em 1947, formou o trio Trovadores do Luar, apresentando-se em festas e serestas em sua cidade natal. Formou-se pela Escola Nacional de Arquitetura, no Rio de Janeiro. Faleceu aos 78 anos de idade, na cidade paulista de Guaratinguetá.

Iniciou sua carreira profissional em 1949, como integrante do trio Trovadores do Luar atuando na Rádio Inconfidência de Belo Horizonte (MG). Em seguida, foi contratado para cantar músicas norte-americanas nessa mesma emissora.


Em 1952, lançou seu primeiro disco pela Sinter com o samba canção "Fim de semana", de Rômulo Paes e Nilo Ramos e o (SAIBA MAIS...)




sábado, 21 de março de 2015

Especial Compositores / André Filho


André Filho (Antônio André de Sá Filho), compositor, cantor e instrumentista nasceu no Rio de Janeiro RJ em 21/3/1906 e faleceu em 2/7/1974. Órfão cedo, foi criado pela avó, e aos oito anos começou a estudar música com Pascoale Gambardella, que lhe ensinou ritmo e harmonia. Mais tarde aprendeu a tocar diversos instrumentos, entre os quais violino, violão, bandolim e piano. No Colégio Salesiano de Santa Rosa, em Niterói RJ, onde foi colega do radialista Almirante, formou-se em ciências e letras. Iniciou sua carreira cantando na Rádio Educadora.
Em 1931 Carmen Miranda gravou na Victor os sambas Bamboleô e Quero só você, e dois anos depois, juntamente com Mário Reis, Alô... alô. Como cantor estreou na Victor com os sambas Vou navegar e Nosso amor vai morrendo, de sua autoria para o Carnaval de 1933, gravando como intérprete músicas até 1939, quase todas suas.
De 1934 é sua composição mais famosa, a marcha Cidade maravilhosa, que gravou na Odeon juntamente com Aurora Miranda. Inscrita no concurso de Carnaval da prefeitura do Rio de Janeiro, no ano seguinte, classificou-se em segundo lugar, tornando-se um grande sucesso e passando a ser tradicionalmente executada no encerramento dos bailes em todos os Carnavais. Em 1960 foi oficialmente decretada como hino da cidade do Rio de Janeiro.

sexta-feira, 20 de março de 2015

Especial / Xangai



É com muito orgulho que a Rádio Campinarte presta essa pequena homenagem a Xangai. Reconhecemos que não estamos à altura de tamanha empreitada, mas esperamos que essa humilde inciativa motive outras pessoas a promover e divulgar a obra desse monstro sagrado da verdadeira música popular brasileira. E para não fazer tão feio assim, recorremos a uma das melhores fontes que é o site Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira

Xangai (Apontado por muitos como um aglutinador de linguagens do sertão) é filho e neto de violeiros, nascido no sertão da Bahia, ainda pequeno fixa-se com a família na zona da mata de Minas Gerais. O pai abre uma sorveteria, na cidade de Nanuque, a Xangai, que lhe inpiraria o nome artístico.
Seu avô Avelino era mestre dos mestres dos sanfoneiros da região e faleceu aos 101 anos, tendo transmitido sua maestria ao filho Jany. Viveu tempos na fazenda de seu primo, o compositor Elomar. Aprendeu a cantar aboiando com os vaqueiros. O encontro com Elomar foi decisivo na sua formação artística. Começou a tocar na adolescência. Apesar de herdar do pai e do avô o gosto pela sanfona, acabou optando pelo violão.
Em 1973, mudou-se para o Rio de Janeiro, lá vivendo por mais de dez anos. Chegou a começar a faculdade de economia, mas abandonou para seguir a carreira artística. Considerado por parte da crítica uma das mais belas vozes a serviço da música sertaneja "de raiz".
Abaixo podemos ver e ouvir um pouquinho da obra de Xangai - confira



Parte desse texto foi extraído do site
Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira , não deixe de fazer uma visita e saber muito mais sobre o nosso homenageado.

Campinarte Memória / Ernesto Nazareth


 Ernesto Júlio de Nazareth 
   20/3/1863 Rio de Janeiro, RJ /  4/2/1934 Rio de Janeiro, RJ


Biografia

Compositor. Pianista. Filho de Vasco Lourenço da Silva Nazareth (ex-despachante aduaneiro) e de Carolina da Silva Nazareth, nasceu em uma modesta casa no morro do Nheco, hoje morro do Pinto, no bairro da Cidade Nova, no Rio de Janeiro.Criou-se durante períodos caracterizados por grandes mudanças e instabilidade social e política no país, como a guerra (...) [Saiba Mais]

Um dos compositores de maior importância para a cultura brasileira, deixou obra essencialmente instrumental, particularmente dedicada ao piano. Suas composições,  apesar de extremamente pianísticas, por muitas vezes retrataram o ambiente musical das serestas e choros, expressando através do instrumento a musicalidade típica do violão, da flauta, (...) [Saiba Mais]

Obras

  • A bela Melusina
  • A flor dos meus sonhos
  • A florista (c/ Francisco Teles)
  • A fonte de Lambari
  • Adieu
  • Adorável

Discografia

  • (1930) Apanhei-te cavaquinho/Escovado • Odeon • 78
  • (1912) Choro e poesia • Odeon • 78
  • (1912) Linguagem do coração • Odeon • 78
  • (1912) Favorito • Odeon • 78
  • (1912) Odeon • Odeon • 78

Bibliografia Crítica

  • ALBIN, Ricardo Cravo. O livro de ouro da MPB. Rio de Janeiro: Ediouro, 2003.
  • ANDRADE, Mário. "Ernesto Nazareth" in Revista da Música popular. Rio de Janeiro, 1954.
  • AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.
  • CARDOSO, Sylvio Tullio. Dicionário Biográfico da música Popular. Rio de Janeiro: Edição do autor, 1965.
  • MARCONDES, Marcos Antônio. (ED). Enciclopédia da Música popular brasileira: erudita, folclórica e popular. 2. ed. São Paulo: Art Editora/Publifolha, 1999.
  • MARIZ, Vasco. A canção popular brasileira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2000.

Nazareth é uma unanimidade: todos o louvam. Para Francisco Mignone, ele “deve ser considerado um clássico da música brasileira nacionalista. Talvez um Glinka da nossa música”. Luciano Gallet apontou: “Apesar da clara influência de Chopin, nenhum compositor alcançou tal índice de brasilidade com tão escassos meios.” Villa-Lobos (...)

Campinarte Memória / Nora Ney

Iracema de Souza Ferreira
 20/3/1922 Rio de Janeiro, RJ 
 28/10/2003 Rio de Janeiro, RJ

Biografia

Cantora.
Nasceu no bairro carioca de Olaria, na Rua Angélica Mota, nº 34, filha de Dárcio Custódio Fereira, funcionário da Câmara dos Deputados. Aos oito anos foi matriculada num grupo escolar em Olaria e mais tarde formou-se em Contabilidade pelo Instituto Rui Barbosa. Aprendeu sozinha sua primeira música ao violão, "Valsa de cristal", (...)
[Saiba Mais]

Dados Artísticos

Antes de se lançar profissionalmente, no final dos anos 1940, fez parte do Fã-clube Sinatra-Farney, que promovia festas na residência do cantor Dick Farney, tendo à bateria seu irmão Cyl Farney. Nesses encontros informais, já mostrava seu talento, cantando com os outros participantes, como Johnny Alf e Carlos Guinle os sucessos de Frank Sinatra e Dick Farney. (...)
[Saiba Mais]

Discografia

  • (2000) A música brasileira deste século por seus autores e intérpretes • CD
  • (2000) Amor, meu grande amor - Nora Ney e Jorge Goulart • Revivendo • CD
  • (1994) Mestres da MPB - Nora Ney • CD
  • (1994) Acervo especial - Nora Ney • CD
  • (1993) Nora Ney • BMG • CD
  • (1991) As eternas cantoras do rádio • CID • CD
[Saiba Mais]

Clips

  • "Gosto, gosto de você"; "Madrugada três e cinco"; Ciuminho grande"; "Eu ri de chorar"; "São dois loucos";
[Saiba Mais]

Bibliografia Crítica

  • ALBIN, R. C. O livro de ouro da MPB. Rio de Janeiro: Ediouro, 2003.
  • AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.
  • CARDOSO, Sylvio Tullio. Dicionário Biográfico da música Popular. Rio de Janeiro: Edição do autor, 1965.
  • MARCONDES, Marcos Antônio. (ED). Enciclopédia da Música popular brasileira: erudita, folclórica e popular. 2. ed. São Paulo: Art Editora/Publifolha, 1999.
  • SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo. Volume1. São Paulo: Editora: 34, 1999.
[Saiba Mais]

Crítica

Quais foram os casais mais famosos e interessantes da cena artística brasileira? Se você apostar em Vicente Celestino e Gilda de Abreu, ou em Tarcísio Meira e Glória Menezes, você está certa.

Mas, se você apostar em Jorge Goulart e Nora Ney, você acerta duplamente. Isto é, Jorge e Nora têm uma originalidade que os faz diferentes (...)
[Saiba Mais]
Nora Ney - Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira

Seguidores

Ouça grátis as 100 maiores músicas do Jazz

Ouça grátis as 100 maiores músicas do Jazz
Clique na imagem

22 de Novembro é dia de Santa Cecília...

Padroeira dos músicos, por isso hoje também é comemorado o dia do músico. O músico pode ser arranjador, intérprete, regente e compositor. Há quem diga que os músicos devem ter talento nato para isso, mas existem cursos superiores na área e pessoas que estudam música a vida toda.
O músico pode trabalhar com música popular ou erudita, em atividades culturais e recreativas, em pesquisa e desenvolvimento, na edição, impressão e reprodução de gravações. A grande maioria dos profissionais trabalha por contra própria, mas existem os que trabalham no ensino e os que são vinculados a corpos musicais estaduais ou municipais.
A santa dos músicos
Santa Cecília viveu em Roma, no século III, e participava diariamente da missa celebrada pelo papa Urbano, nas catacumbas da via Ápia. Ela decidiu viver casta, mas seu pai obrigou-a a casar com Valeriano. Ela contou ao seu marido sua condição de virgem consagrada a Deus e conseguiu convence-lo. Segundo a tradição, Cecília teria cantado para ele a beleza da castidade e ele acabou decidindo respeitar o voto da esposa. Além disso, Valeriano converteu-se ao catolicismo.

Mito grego
Na época dos gregos, dizia-se que depois da morte dos Titãs, filhos de Urano, os deuses do Olimpo pediram que Zeus criasse divindades capazes de cantar as vitórias dos deuses do Olimpo. Então, Zeus se deitou com Mnemosina, a deusa da memória, durante nove noites consecutivas. Nasceram dessas noites as nove Musas. Dessas nove, a musa da música era Euterpe, que fazia parte do cortejo de Apolo, deus da Música.
Fonte: UFGNet

Rádio MEC AM

CONTOS NO RÁDIO