Homenageado do mês de Outubro / Zé Ramalho, José Ramalho Neto / * 3/10/1949 Brejo da Cruz, PB / Cantor. Compositor. Produtor / Seu pai faleceu quando ele tinha dois anos de idade, sendo então entregue pela mãe ao avô, José Alves Ramalho.

Pesquisar este blog

MPB - Google Notícias

Quem Somos?


 A Rádio Campinarte na verdade é um blog com o objetivo de divulgar, promover e na medida do possível gerar renda para os artistas (músicos) em particular do Terceiro Distrito de Duque de Caxias no Rio de Janeiro.
Um blog com cara de rádio, notícias do mundo do rádio, cantores do rádio.Um blog que tem como uma de suas principais bandeiras os novos talentos sem esquecer dos grandes nomes da música popular brasileira de todos os tempos; sem esquecer os pioneiros, os baluartes, os verdadeiros ícones da era de ouro do rádio. Fazemos isso para que esses novos talentos não percam de vista nossas referências musicais que até hoje são veneradas mundo a fora - uma forma que encontramos de dizer um MUITO OBRIGADO àqueles que nos proporcionaram (e continuam proporcionando) com suas vozes, suas músicas, momentos de paz e alegria. Uma maneira de agradecer a todos que ajudaram a compor as trilhas sonoras de milhões e milhões de pessoas.
Este blog irá gradativamente estreitar os seus laços com as Rádios Comunitárias que desenvolvem um papel importantíssimo em nossos bairros.
A Rádio Campinarte tem (fundamentalmente) um compromisso com a qualidade e o bom gosto / e qualidade e bom gosto nos vamos pinçar nos nossos bairros, o que nós queremos mesmo é fazer jus ao nome: RÁDIO CAMPINARTE - O SOM DAS COMUNIDADES.


CLIQUE NAS IMAGENS E OUÇA OS NOSSOS ESPECIAIS

  
   

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Carnaval /2014 - SAARA RECEBE O MUNDO DE BRAÇOS ABERTOS - AUTORES: YEDA MARANHAO, TIDE, CARLITO DO SAL

As ruas do que é hoje a SAARA foram urbanizadas ainda no século XVIII, décadas antes da chegada da corte portuguesa no Brasil. A principal rua da região, a rua da Alfândega, é também a mais antiga. Ela existia já no século XVII, com o nome de Caminho do Capueruçu. Fazia a ligação entre a Várzea ( começava na antiga Rua Direita, atual Primeiro de Março) e a Lagoa do Capueruçu, na chamada "boca do sertão", caminho direto para Minas Gerais. 
Até 1716, quando passou a ser rua da Alfândega, chamou-se também rua da Quitanda do Marisco, rua dos Governadores - porque nela ficava a residencial dos governadores -, rua de Santa Efigênia, rua do Oratório de Pedra - porque um oratório de pedra nela existiu ali na esquina da Regente Feijó - rua de São Gonçalo Garcia e finalmente rua da Alfândega. A rua Senhor dos Passos chamou-se originalmente caminho de Fernão Gomes. Recebeu o nome atual por causa da capela que nela foi erguida em 1737 sob a invocação do Senhor dos Passos. Paralela a esta rua, a rua Buenos Aires foi em outros tempos chamada de rua do Hospício. Esta denominação veio de um asilo fundado por frades capuchos italianos, num quarteirão próximo à Rua Direita. A partir de 1915 a antiga Rua do Hospício veio a se chamar Buenos Aires. 
Entre as ruas transversais, a principal é a Avenida Passos, que ganhou este nome após as reformas que o engenheiro Pereira Passos, então prefeito, implantou na cidade. Rua do Sacramento era o seu antigo nome, por nela estar situada a igreja dessa invocação, matriz da Freguesia do Sacramento. Outra rua importante é a Avenida Tomé de Souza, continuação da rua República do Líbano. Já teve os nomes de SEgunda Travessa de São Joaquim e rua do Núncio, antigamente uma conhecida zona de meretrício da cidade. 
Vizinhas a esta rua estão as ruas Regente Feijó - antiga Primeira Travessa de São Joaquim - e Gonçalves Ledo, que outrora foi chamada de rua de São Jorge, e as ruas da Conceição e dos Andradas. 
O Carnaval e outras festas 
As datas festivas tradicionais provocam, durante todo o ano, grande movimentação no comércio da Saara. São marcadas pela decoração das ruas, que com simplicidade acompanha a passagem do calendário. A festa que mais leva compradores para a região é o Natal, que torna as ruas da Alfândega, Senhor dos Passos e transversais verdadeiros formigueiros humanos durante todo o mês de dezembro, em busca de ofertas e baixos preços. As lojas de especiarias árabes expõem em suas bancas nozes, avelãs e tâmaras, importadas do Oriente, e também bacalhau e azeite portugueses. 

Na Páscoa, as lojas vendem grande quantidade de ovos e chocolates de todos os tipos, e é possível encontrar também formas de plástico para senhoras que produzem artesanalmente os ovos de Páscoa em casa. As festas de São João e Santo Antônio são anunciadas pelas bandeirinhas que ornam as ruas e pelas roupas caipiras, chapéus de palha e balões à venda. O Carnaval, porém, é o festejo que tem no Saara o seu mais exclusivo provedor. Sobrados especializados e lojas tradicionais são a fonte das escolas de samba para todos os ornamentos e aviamentos necessários aos festejos. Desde o mais simples "clóvis" até penas de avestruz importadas da Austrália, é no Saara que se compram os tecidos e adereços para fantasias. O que não se encontra lá não se acha em outro lugar do Rio. 
O calendário pode ser acompanhado pelas vitrinas das lojas: Dia das Mães, dos Namorados, Dia da Criança, dos Pais, Copa do Mundo, todas as datas importantes são devidamente evidenciadas.
De maneira mais discreta as datas religiosas também marcam sua presença. No Ano Novo Judaico e no Iom Kipur (Dia do Perdão), grande número de lojas são fechadas. São Cosme e São Damião e principalmente São Jorge são fervorosamente comemorados. Recentemente, o Ano Novo Chinês foi pela primeira vez comemorado na região.

Bibliografia:
Coordenação: Susane Worcman
Pesquisa e Documentação: Paula Ribeiro
Apoio: CNPq
Período: Março/93 - Fevereiro/96

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Ouça grátis as 100 maiores músicas do Jazz

Ouça grátis as 100 maiores músicas do Jazz
Clique na imagem

22 de Novembro é dia de Santa Cecília...

Padroeira dos músicos, por isso hoje também é comemorado o dia do músico. O músico pode ser arranjador, intérprete, regente e compositor. Há quem diga que os músicos devem ter talento nato para isso, mas existem cursos superiores na área e pessoas que estudam música a vida toda.
O músico pode trabalhar com música popular ou erudita, em atividades culturais e recreativas, em pesquisa e desenvolvimento, na edição, impressão e reprodução de gravações. A grande maioria dos profissionais trabalha por contra própria, mas existem os que trabalham no ensino e os que são vinculados a corpos musicais estaduais ou municipais.
A santa dos músicos
Santa Cecília viveu em Roma, no século III, e participava diariamente da missa celebrada pelo papa Urbano, nas catacumbas da via Ápia. Ela decidiu viver casta, mas seu pai obrigou-a a casar com Valeriano. Ela contou ao seu marido sua condição de virgem consagrada a Deus e conseguiu convence-lo. Segundo a tradição, Cecília teria cantado para ele a beleza da castidade e ele acabou decidindo respeitar o voto da esposa. Além disso, Valeriano converteu-se ao catolicismo.

Mito grego
Na época dos gregos, dizia-se que depois da morte dos Titãs, filhos de Urano, os deuses do Olimpo pediram que Zeus criasse divindades capazes de cantar as vitórias dos deuses do Olimpo. Então, Zeus se deitou com Mnemosina, a deusa da memória, durante nove noites consecutivas. Nasceram dessas noites as nove Musas. Dessas nove, a musa da música era Euterpe, que fazia parte do cortejo de Apolo, deus da Música.
Fonte: UFGNet

Rádio MEC AM

CONTOS NO RÁDIO