Homenageado do mês de Dezembro / Luiz Gonzaga/ Cantor. Compositor. Sanfoneiro. Conhecido como o Rei do Baião. Sua mãe Ana Batista, conhecida como Santana, era descendente, embora não totalmente reconhecida, dos Alencar, fundadores da cidade de Exu. Seu pai, Januário, era lavrador e reconhecido sanfoneiro na região...

Campinarte Dicas e Fatos / O nosso jornal falado

MPB - Google Notícias

Quem Somos?


 A Rádio Campinarte na verdade é um blog com o objetivo de divulgar, promover e na medida do possível gerar renda para os artistas (músicos) em particular do Terceiro Distrito de Duque de Caxias no Rio de Janeiro.
Um blog com cara de rádio, notícias do mundo do rádio, cantores do rádio.Um blog que tem como uma de suas principais bandeiras os novos talentos sem esquecer dos grandes nomes da música popular brasileira de todos os tempos; sem esquecer os pioneiros, os baluartes, os verdadeiros ícones da era de ouro do rádio. Fazemos isso para que esses novos talentos não percam de vista nossas referências musicais que até hoje são veneradas mundo a fora - uma forma que encontramos de dizer um MUITO OBRIGADO àqueles que nos proporcionaram (e continuam proporcionando) com suas vozes, suas músicas, momentos de paz e alegria. Uma maneira de agradecer a todos que ajudaram a compor as trilhas sonoras de milhões e milhões de pessoas.
Este blog irá gradativamente estreitar os seus laços com as Rádios Comunitárias que desenvolvem um papel importantíssimo em nossos bairros.
A Rádio Campinarte tem (fundamentalmente) um compromisso com a qualidade e o bom gosto / e qualidade e bom gosto nos vamos pinçar nos nossos bairros, o que nós queremos mesmo é fazer jus ao nome: RÁDIO CAMPINARTE - O SOM DAS COMUNIDADES.


CLIQUE NAS IMAGENS E OUÇA OS NOSSOS ESPECIAIS

  
   

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

O que há de melhor pelas comunidades / Mário Makaíba

Músico compositor, diretor e produtor musical (autodidata).

Nascido em 01/ 01 / 1959. Brasileiro. Natural de Fortaleza, CE e residente no Rio de Janeiro desde 1973.
Escolaridade: Ensino Universitário em Português-Literatura no Centro de Letras e Artes - UFRJ.


Exercendo, especificamente, essas atividades, participou de vários grupos musicais como também em teatro com destaque para os seguintes grupos:
Teatro Popular Itinerante (TPI- 1983 / 1985) sob a direção do ator, diretor, dramaturgo Alejandro Buenaventura do Teatro Experimental de Cali (TEC - Colômbia ); Bã-dadá-ki (1987/ 1990); Banda Gáia (1991/ 1992); Centro de Teatro do Oprimido-CTO( 1992 / 1995), sob a direção do diretor, teatrólogo e dramaturgo Augusto P. Boal; Companhia Étnica de Teatro e Dança (1996), sob a direção da atríz, coreógrafa e diretora Carmem Luz; Momo Java Jam (2000 / 2002);Centro de Pesquisa e Documentação do Artista Negro (2003), sob a direção do ator, coreógrafo e diretor Deoclídes Gouvêa, com a coordenação geral da atriz e diretora Zezé Mota. Banda Ponto azul (2008); Mário Makaíba e Banda (2009); Korda Vokal ( 2010); C.I.A dos Amigos (2011).

A OUTRA NAVE


Imaginar / Atravessar o mar / E pensar que tudo começou assim
Recordar / O tempo que passou / E cegar as lâminas de ferir
Recriar / A paisagem com a luz / Do sonho que não acabou
Do dia em que fui mais feliz
Construir / De novo o barco da razão / A outra nave que avistou
A terra / Em que você e eu / Plantamos o fruto do amor


M.M
1996


Banda:
Luiz Makarra – bateria
Fernando Roza – baixo elétrico
Paulo Bastos – teclados
Mário Makaíba – composição, arranjo de base, violão e voz guia


PASSANDO DOS LIMITES


Quem cai na estrada
Da vida escolheu
Dar a virada
Fincar os pés no chão
Para alcançar os céus


Quem corre o risco
Sabe o que perdeu
E ganhou com isso
Colheu o que plantou
Valeu o que viveu


É...


Passando dos limites
A gente aprende
Que não há limites
Para começar
É viver para saber


Até onde os olhos
Podem alcançar
Lá estar o ponto
Que você não ver


Mas se você chegar
Amanhã ou depois
Vai ver que não foi
Tão difícil assim
Partindo daí
O infinito é logo ali


m.m
1996


banda:
luiz makarra – bateria
fernando rooza – baixo elétrico
paulo bastos – teclados
mário makaíba – violão e voz guia




O DIA EM QUE EU NÃO MAIS PENSAR EM VOCÊ

Eu fico pensando
No dia em que eu não mais pensar em você
Nuvens escuras impedirão a passagem da luz do sol
Um temporal de águas sujas cairá
Sobre as maravilhas do meu pequeno onírico vasto mundo
Meu coração será servido às bestas das paixões venéreas
E os meus gametas secarão na matéria estéril
Privados da umidade fértil do seu gozo
Me sentirei a última alma viva do planeta
Pregando para as aves empalhadas
A oração dos sem fé

Mas será apenas neste dia
O dia em que eu não mais pensar em você.

                           m.m
                          2006

banda:
luiz makarra – bateria
fernando rooza – baixo elétrico
paulo bastos – teclados
mário makaíba – composição, arranjo de base, violão e voz guia



A  TECELÃ DE HISTÓRIAS

Ela que tem toda paciência
Para contar histórias
Fala ao sabor dos ventos
Tecendo os fios da memória

Sobre o negro continente
Onde tudo começou
Toma o coração da gente
Um sentimento de identidade
E amor.

         m.m
        2010

Banda:
Luiz Makarra – bateria
Tácito Savoya – baixo elétrico
Heitor Brandão – teclados
Mário Makaíba – composição, violão e voz guia

Seguidores

Ouça grátis as 100 maiores músicas do Jazz

Ouça grátis as 100 maiores músicas do Jazz
Clique na imagem

22 de Novembro é dia de Santa Cecília...

Padroeira dos músicos, por isso hoje também é comemorado o dia do músico. O músico pode ser arranjador, intérprete, regente e compositor. Há quem diga que os músicos devem ter talento nato para isso, mas existem cursos superiores na área e pessoas que estudam música a vida toda.
O músico pode trabalhar com música popular ou erudita, em atividades culturais e recreativas, em pesquisa e desenvolvimento, na edição, impressão e reprodução de gravações. A grande maioria dos profissionais trabalha por contra própria, mas existem os que trabalham no ensino e os que são vinculados a corpos musicais estaduais ou municipais.
A santa dos músicos
Santa Cecília viveu em Roma, no século III, e participava diariamente da missa celebrada pelo papa Urbano, nas catacumbas da via Ápia. Ela decidiu viver casta, mas seu pai obrigou-a a casar com Valeriano. Ela contou ao seu marido sua condição de virgem consagrada a Deus e conseguiu convence-lo. Segundo a tradição, Cecília teria cantado para ele a beleza da castidade e ele acabou decidindo respeitar o voto da esposa. Além disso, Valeriano converteu-se ao catolicismo.

Mito grego
Na época dos gregos, dizia-se que depois da morte dos Titãs, filhos de Urano, os deuses do Olimpo pediram que Zeus criasse divindades capazes de cantar as vitórias dos deuses do Olimpo. Então, Zeus se deitou com Mnemosina, a deusa da memória, durante nove noites consecutivas. Nasceram dessas noites as nove Musas. Dessas nove, a musa da música era Euterpe, que fazia parte do cortejo de Apolo, deus da Música.
Fonte: UFGNet

Rádio MEC AM

CONTOS NO RÁDIO